FOTO Pg01

"Eu sou a ressurreição e a vida. Aquele que crê em mim, ainda que esteja morto, viverá. E todo aquele que vive e crê em mim, jamais morrerá. Crês nisto?” (João 11, 25-26).

Sim, eu acredito!
Ressurreição é viver o novo. Deixar morrer tudo aquilo que nos aprisiona, que nos afasta do amor verdadeiro. Todo aquele que é testemunha deve acreditar no compromisso com a vida. Ter a certeza de que o Cristo precisa nascer diariamente em nosso coração e transformar integralmente a nossa existência.
A alegria dessa data marcante é a resposta ao nosso caminhar com Jesus. É o momento do nosso “sim” incondicional. A partir do reencontro, podemos vivenciar a felicidade de ser cristão. Um renascer que alimenta nossa capacidade de mudança.
O Ressuscitado chega ao mundo e vê todo o desprezo, o descaso com os mais humildes. Ele se entrega e indica o caminho da salvação. Devemos assumir a missão de olhar nos olhos do irmão com solidariedade. Preocupar-nos em ir ao encontro dos que estão nas periferias existenciais, humilhados e abandonados.
A mudança é interior. É nossa missão anunciar a Boa Nova e celebrar a vitória da vida sobre a morte.
Que possamos viver em plenitude e intensidade, respeitando e vigiando a natureza e seus biomas. E, a todo instante, sentir a delicadeza de Deus na criação. Um exemplo é a beleza de nossa Mata Atlântica, que merece o nosso respeito e nosso cuidado. Que ela continue manifestando a beleza do Criador.
Devemos cuidar da nossa Casa Comum. Compreender que, a cada instante, a fé nos impulsiona para uma reflexão profunda: como estou vivendo a minha fé?
E, a partir dessa reflexão, devemos fazer a experiência de uma igreja viva, que acolhe, ampara, protege e indica o caminho. “Cultivar e guardar a criação” (Gn 2,15).
A ressurreição de Jesus significa viver novamente uma vida de comunhão com o amor que Ele nos doou!


Para você, sua família e seus amigos desejo uma vida feliz, com muita saúde e paz.
Feliz Páscoa!


Frei Paulo Henrique Romero
Pároco